Discurso de ódio na internet: breve reflexão

Discurso de ódio na internet: breve reflexão

De um lado, uma mentalidade arcaica, extremamente narcísica, baseada na polarização e pouco tolerante às adversidades; de outro, uma nova mídia, a internet, aberta ao encontro, ao novo, às múltiplas possibilidades e à liberdade. Resultado desse encontro é o ódio, nascido deste descompasso entre um homem que não quer abandonar uma cognição milenar e uma nova forma de comunicação.

A internet, nesse sentido, colocou uma espécie de anteparo entre os interlocutores, já que muitas vezes fica difícil perceber as nuances entre o virtual e o real. A dificuldade é entender que um perfil no Facebook, um avatar, é também uma pessoa e de certo modo isso provoca uma cegueira no impacto que um comentário ofensivo tem sobre o receptor da mensagem.

O que a internet ajuda nesse cenário é esgarçar esse nosso ódio de cada dia e poder compreendê-lo. Freud (em O Mal-estar na Civilização), por exemplo, dizia que amor e ódio andam lado a lado: o instinto de amar um objeto demanda a vontade em obtê-lo, e se uma pessoa pensar que não consegue controlar o objeto, ou sentir-se ameaçada por ele, ela age contra ele.

Posts relacionados

Deixe um comentário